[Resenha] Bridd : as cartas não recebidas, de Bruna Lara

No pacífico povoado de Bridd vivia Heron, um menino sonhador, cujo maior desejo era visitar o lendário reino de Galladem. Com o estouro de uma intensa guerra entre galladênios e os temidos bárbaros xavênios, o menino encontrou a oportunidade perfeita para fugir rumo ao reino tão sonhado. Porém, com o início das batalhas, mensageiros não mais partiam... Cartas não eram entregues. Que consequências isso traria? O que o destino reservava para Heron?







Ano: 2013
Editora: Pearse
Categoria: Juvenil / Aventura
Nota: 4/5



Olá amores, depois de um longo e tenebroso inverno (leia-se 'um bloqueio de leitura somado à falta de tempo total') finalmente fiz uma nova resenha! \o/. A resenha de Losing it que postei essa semana não conta, porque já tem meses que li o livro e a resenha tava pronta há muiiito tempo (só tinha esquecido de postar, :), oh lerdeza!).

Bom, sem mais delongas, vamos lá!


Bridd: as cartas não recebidas
Ação, aventura e muita coragem


Hoje vou falar do livro Bridd: as cartas não recebidas, que recebi de cortesia da autora, Bruna Lara, e só posso dizer que a minha xará me encantou com sua narração e capacidade de criar um mudo tão legal e cheio de detalhes em um único exemplar. Digo isso porque a história tem início, meio e fim \o/, o que eu amei, porque já estou seguindo tantas séries que estou ficando frustrada com as longas esperas.

A fictícia Ilha Grande, uma terra dividia em vários reinos e vilas, está sofrendo com uma intensa e violenta guerra que já dura anos. Tudo por conta da ganância e sede de poder do reino de Xavênia, que pretendia dominar toda a grande ilha. Logo no início do livro, vemos que os bárbaros xavênicos conseguiram seu primeiro grande intento, que era derrotar o grande reino de Galladem, e agora dirigiria suas forças contras as pequenas vilas.

Mapa da Ilha Grande com seus reinos e vila – página 15

Heron é um jovem da pacata e tranquila vila de Bridd, conhecido como um dos grandes heróis de seu povo, por ter sido o garoto que foi para a guera. O 'Pequeno Heron', como ficou conhecido, sempre desejou conhecer o reino de Galladem, e aos dez anos de idade percebeu uma oportunidade de realizar seu sonho quando o pai e outros homens de Bridd decidiram se unir aos amigos galladênios na guerra contra os bárbaros xavênios. Assim, após a recusa do pai de leva-lo junto, o jovem se escondeu na carroça que transportaria os pertences dos guerreiros, e quando foi descoberto por seu pai, já era tarde demais para leva-lo de volta a Bridd. Assim, Heron passou boa parte da vida nesse reino, vivendo com uma carinhosa família de criação, até a morte de seu pai em combate, o que fez com ele decidisse se unir a guerra.

Quando Galladem é derrotado, e a ameaça bárbara se volta para as pequenas vilas, Heron retorna a seu lar decidido a não permitir que Bridd também fosse tomada. E ao chegar em casa, se vê com mais problemas do que imaginava, uma vez que o novo líder de Bridd, o autointitulado 'Rei Maurício', não levava seus temores a sério, levando o jovem a reunir um exército clandestino, com a ajuda de seu novo amigo Thomas.

E assim começa realmente a história, que é permeada de muita aventura, ação numa narração muito bem feita e rica em detalhes. É perceptível a inspiração em O Senhor dos Anéis, mas é apenas uma inspiração, e a própria autora não esconde que é fã da obra de J. R. R. Tolkien, uma vez que no início do livro tem uma citação de Gandalf, O Cinzento. Assim, para quem gosta de histórias de guerra com muitas cenas de ação e atos de heroísmo, essa é uma ótima dica.

Achei a capa uma gracinha, e se vocês repararem bem dá pra observar o pequeno Heron, quando criança, escondido na carroceria. Mas por ser do tipo fofa, a ela me levou a ter uma ideia um pouco errada do livro, pois pensei que se tratava de uma história mais infantil (e a classificação no site da Pearse é infanto-juvenil), o que não é verdade. E sobre o título, não posso dizer muito para não entregar nada, mas vamos apenas dizer que "as cartas não recebidas" são fontes de importantes segredos e revelações.

Bruna Lara realmente tem um talento notável, pois a história está muito bem escrita, com os fatos todos amarradinhos, sem deixar pontas soltas. Outro ponto altíssimo é a narrativa, muito bem feita, adotando uma linguagem mais formal no tratamento entre os personagens, bem condizente com o tipo de sociedade retratada. E mesmo eu não gostando muito desse tipo de livro, mas focado em guerras, a história prendeu minha atenção do início ao fim.

Era uma vez um menino,
Que sua casa abandonou
E, por longas milhas nas estradas,
Com seu pai ele cavalgou.
O destino era incerto.
Guiava-se pelas histórias
Outrora contadas por alguém.
E, maravilhado, ele chegou,
Às mágicas terras de Galladem.

Trecho de um poema feito em honra a Heron


Recomento muito o livro e desejo muito sucesso a autora, pois ela merece.

Beijos

12 comentários

  1. Oi Bruna,
    tudo bem?
    Que encanto de história!!!! Gostei da sua resenha. Fiquei com muita vontade de ler esse livro, uma graça!!!
    Beijos.
    Cila- Leitora Voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Bru!!
    Adoro livros juvenis!!
    Recentemente adquiri Gregor e estou louca pra ler!
    Esse também parece ser legal! Nunca tinha ouvido falar desse livro =)
    Beijos flor!
    Garota Liber
    http://garotaliber.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Bruna,

    Quando eu vi a capa lá no inicio da resenha tive a mesma impressão que você. Mas poxa é livro se encaixa muito bem no que eu gosto, e sua resenha está ótima. Vontade de ler.
    Gostei do blog, to seguindo :-)

    Abraços,

    http://milvidasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi @Jeferson, seja bem vindo. O livro é uma gracinha, super bem escrito
      @Ei Beta, a autora é estreante, acabou de lançar o livro, e é legal sim, rs

      Excluir
  4. Oi Bru! ^^
    Gostei da resenha! Livros com o tema guerra não fazem muito meu gênero, mas pelo que você descreveu na resenha o livro vale uma boa olhada!

    Você tem razão sobre a capa, ela dá uma outra impressão na gente...

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Confesso que eu também não sou muito fã de livros focados em guerras e essas coisas...

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi @Helaina e @Natasha, obrigada pela visita, meninas. Eu também não curto muito livros de guerra, mas esse foi legal, porque não é sanguinário, rs
      bjus

      Excluir
  6. Oii xará! :D
    Obrigada pela resenha, eu gostei muito! Transmitiu muito bem a ideia do livro e serve de grande incentivo pra seguir escrevendo.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Bruna, fico feliz que gostou, e espero ver novidades sua por aí logo,r s
      bjus

      Excluir
  7. Oi Bruna,
    indiquei seu blog para responder uma tag. Espero que não se importe.
    Beijos.
    Cila- Leitora Voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada Cila, vou ir ver sim, rs
      bjus

      Excluir

Obrigada pela visita, e volte sempre!
Comente, opine! Cometários são sempre bem vindos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...