[Resenha] Anamélia - Alec Silva


Um conto sobre uma garota de olhos heterocromáticos que apenas queria fugir para um mundo mágico. 
Em noites frias, enquanto se perdia nas suas leituras fantasiosas, o desejo de abandonar o mundo chato a cativava. Reinos maravilhosos e terras mágicas a fascinavam demais, e desde criança, ao ouvir o pai narrando sobre princesas e príncipes, sonhava em um dia encontrar um portal e escapar. Com a morte dos pais, naquele inverno sombrio, fechou-se em um mundo ainda infantil, sendo acolhida por elfos e fadas, desejando rever aqueles que nunca mais veria vivos.

Ela cresceu. Sim, pois toda criança cresce.

Contudo, Anamélia ainda queria fugir.

Entre ela e seu sonho, apenas uma pedra e sete desafiadoras tarefas. Anamélia sempre quis fugir.



Editora: EX Grupo Artístico e Editora
Gênero: Fantasia, Horror, Conto de Fadas
Ano: 2015
Páginas: 53 (estimado)
Nota: 5/5

“Anamélia” é o mais recente lançamento do autor parceiro Alec Silva.

 Anamélia
A beleza por entre as sombras

Anamélia sempre quis fugir.

Assim começa a noveleta recém-lançada pelo prolífico autor Alec Silva e anteriormente disponibilizada para leitura gratuita na plataforma wattpad. Anamélia é uma jovem que sempre quis fugir, conhecer o mundo além dos muros do orfanato que a cercavam. Ansiava visitar os mundos fantásticos sobre os quais lia com sofreguidão, assim como faz qualquer amante de uma boa leitura. Assim como você.


A alegria daquela promessa era muito radiante. Enchia a alma da jovem órfã de esperança e sonhos sempre presentes. Imagens de banhos de cachoeira com as fadas das águas ou os longos passeios ao lado dos elfos, tantas coisas passavam em sua mente imaginativa. E tudo estava apenas na aceitação das sete tarefas para auxiliar um erudito metamorfoseado em pedra.

Contudo, como poucos, Anamélia se rendeu ao seu maior desejo e fugiu. Então se inicia sua jornada. A partir daí, entramos em um mundo mágico e sombrio, o autor se utiliza dos elementos e do universo dos contos de fadas para moldar de uma forma distorcida e angustiante seu próprio conto de fadas. Se em outros contos Alec passeou pelo horror com propriedade, aqui ele sobe um degrau. Mas não espere sangue espirrando e o gore que costumamos ver em filmes americanos de quinta categoria, nem espere uma adaptação quase sombria de histórias conhecidas, como Hollywood vem fazendo exaustivamente e com pouca qualidade anos a fio. Aqui, o autor mergulha fundo nos meandros sombrios da psique humana.

São monstros que se alimentam de cadáveres de todos aqueles que foram santos em vida, pois eles os invejam pelas virtudes que praticavam. Se um vivo os encontra, também o devoram; 

Anamélia parece ser a típica mocinha das histórias infantis, mas foi construída como uma personagem absolutamente humana. A menina do orfanato, com um passado dolorido e um futuro incerto, não representa a figura maniqueísta das histórias clássicas. Anamélia passa por provações, testes que vão obrigá-la a deixar aflorar o melhor e o pior de si.

A escrita do autor já é uma velha conhecida pra mim, e aqui está impecável. Personagens bem descritos, diálogos interessantes, que não cansam, uma mistura do encantado com o macabro em cada palavra, em cada letra, denotando a influência de artistas como Tim Burton e Guillermo Del Toro, mas mantendo uma personalidade singular.

— Como chego ao jardim da Morte? — perguntou, determinada a continuar.— Certeza de que quer mesmo prosseguir?— Sim. Até o fim.Era o que a pedra precisava ouvir.

As tarefas atribuídas a Anamélia fazem a trama entrar em sua parte mais sombria. Criaturas horrendas, cenários assustadores, temores que afligem até o mais bravio dos homens.  Contudo, o mais terrível em tudo isso é a natureza humana e sua facilidade de se corromper, de negar princípios que pareciam-lhe tão claros em prol da obtenção de uma vantagem individual. O egoísmo, o doce-amargo sabor do egoísmo.

Cada tarefa traz uma nova surpresa, e nos fazem mais próximos da protagonista à medida que os maiores desafios se apresentam. E, próximo do fim, ansiamos por conhecer o desfecho, que vem cortante e sem pudor, surpreendendo, chocando, e tocando o sentimento do leitor com uma sensibilidade cruel e inteligente.

Enquanto o rubro liquefeito escorria e caía para o interior do recipiente, Anamélia já devaneava com os passeios nos campos coloridos, os banhos nos lagos e rios, as danças ao som de flautas, as refeições nos bosques... Tudo seria diferente.

Anamélia é uma grande obra. Uma leitura curta, que pode ser consumida em apenas um dia, mas eu recomendo que o faça devagar, pois cada gota desse néctar tem de ser degustada com muita calma, para que os sabores e dissabores não lhe fujam por entre as linhas desse belíssimo texto.

.

11 comentários

  1. Oi Samuel..
    A obra não faz muito meu estilo mas porser curtinho quervo ver se vou gostar desse mundo que o Alec criou!
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a obra, mas só de saber que ele tem como inspiração do Del Toro e o Tim Burton, já gostei. Meu único problema é que não gosto de ler sem ser com o livro físico em mãos. Se o lançarem na forma física, com certeza irei comprar. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre acho ótimas obras no wattpad.. gostei bastante da resenha, foi muito bem escrita, sua escolha de palavras não revela praticamente nada da historia, dos fatos.. mas ao mesmo tempo consegue mostrar o quanto esse conto é bom.. vou procura-lo.. tá bem baratinho.

    ResponderExcluir
  4. A sinopse me lembra Coraline e Labirinto do Fauno
    Adorei a resenha do conto, ele é tão pequenino, vou procurar se tem para baixar

    ResponderExcluir
  5. Não é meu tipo de livro... e não sou fã de contos rs
    Mas gostei e parece ser legal.

    ResponderExcluir
  6. Oii esse livro deve ser uma verdadeira aventuraaa.. a historia e fascinante...cheios de magia e mta emoçao.. Anamelia parece ser uma personagem encantadoraa..
    gostei mto do livroooo..
    bjoos

    ResponderExcluir
  7. Olá! Nossa, eu não conhecia o autor. Vendo esta capa, tive a certeza imediata de que se tratava de um mangá! UAHUSHAUSUAH Não costumo ler contos, mas parece muito bom!

    ResponderExcluir
  8. Oi Samuel, tudo bem?

    Não conhecia o livro nem ao autor, esta obra é um pouco fora no meu estilo, mas estou procurando ler mais livros fora da minha zona de conforto e descobri novos estilos. Gostei bastante da premissa e por ser curtinho posso ler rapidinho :)

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Por ser um conto, que é um gênero que eu gosto muito, já daria uma chance. Tendo essa premissa então, certamente leria.
    Quero conhecer mais sobre essas criaturas horrendas apresentadas.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  10. Uau, que layout lindo. Ficou muito chique Bruna..hahah
    Como é novidade, eu ainda não tinha visto o conto. Tenho lido contos ultimamente, e este parece ter uma trama mais completa. Gostei da descrição da história. Leria sim. Está bem baratinho mesmo.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. , nao curto muito contos , mais parece ser bom , nao sei se leria , porque nao é oo tipo de livro que gosto de ler ! e amei o novo Layout , combinou mt com o blog , rs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, e volte sempre!
Comente, opine! Cometários são sempre bem vindos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...