[Resenha] Três coisas sobre você - Julie Buxbaum




Setecentos e trinta e três dias depois da morte da minha mãe, 45 dias após o meu pai fugir para se encontrar com uma estranha que ele conheceu pela internet, 30 dias depois de a gente se mudar para a Califórnia e apenas sete dias após começar o primeiro ano do ensino médio numa escola nova onde conheço aproximadamente ninguém, chega um e-mail. Deveria ser no mínimo esquisito, uma mensagem anônima aparecer do nada na minha caixa de entrada, assinada com o bizarro nome Alguém Ninguém. Só que nos últimos tempos a minha vida tem estado tão irreconhecível que nada mais parece chocante.



Titulo original: Tell Me Three Things
Editora/Ano: Arqueiro/2016
Categoria: Young Adult
Skoob

* Livro cedido como cortesia pela Editora Arqueiro pare resenha.

Oi gente, tudo bem com vocês?

Três coisas sobre você me conquistou logo nas primeiras páginas, a autora conseguiu escrever uma história fofa  e cativante, que faz a gente rir, ficar triste, querer ser amiga dos personagens e não soltar o livro até saber o final da história.

[Resenha] Uma Canção de Ninar - Sarah Dessen


Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.


Título original: This Lullaby
Editora/Ano: Seguinte/2016
Categoria: juvenil, drama, romance

* Livro cedido como cortesia pela Editora Seguinte pare resenha

Promoção Setembro Nacional


O dia 7 de setembro de 1822 foi marcado pela emancipação brasileira do reino de Portugal, desde então muita coisa aconteceu e a cultura nacional cresceu e incorporou diversos estilos, a literatura passou por diversas fases e mudanças, hoje temos tantos autores e tantos estilos na literatura nacional que os blogs Fábrica dos Convites Livrólogos, Lendo e Escrevendo, Meu Mundinho fictício, Perdida naBiblioteca e Vintecinco devaneios se juntaram para presentear dois leitores com um pouquinho da nossa literatura.

[Resenha] O Despertar do Príncipe - Colleen Houck



Aos 17 anos, Liliana Young tem uma vida aparentemente invejável. Ela mora em um luxuoso hotel de Nova York com os pais ricos e bem-sucedidos, só usa roupas de grife, recebe uma generosa mesada e tem liberdade para explorar a cidade. Mas para isso ela precisa seguir algumas regras: só tirar notas altas no colégio, apresentar-se adequadamente nas festas com os pais e fazer amizade apenas com quem eles aprovarem. Um dia, na seção egípcia do Metropolitan Museum of Art, Lily está pensando numa maneira de convencer os pais a deixá-la escolher a própria carreira, quando uma figura espantosa cruza o seu caminho: uma múmia — na verdade, um príncipe egípcio com poderes divinos que acaba de despertar de um sono de mil anos. A partir daí, a vida solitária e super-regrada de Lily sofre uma reviravolta. Uma força irresistível a leva a seguir o príncipe Amon até o lendário Vale dos Reis, no Egito, em busca dos outros dois irmãos adormecidos, numa luta contra o tempo para realizar a cerimônia que é a última esperança para salvar a humanidade do maligno deus Seth. 

Titulo original: Reawakened
Editora/Ano: Arqueiro/2015
Categoria: Fantasia, Young Adult
Skoob

Helloooo gente! 

Sempre gostei muito da mitologia egípcia, a cultura do Egito é rica demais, cheia de histórias fascinantes e muitos segredos que até hoje ninguém descobriu. 

Em O Despertar do Príncipe conhecemos Lily Young, uma jovem rica e bonita, que goza de uma certa liberdade que seus pais lhe dão, desde que tire boas notas na escola e obedeça a eles sempre. Ela mora em um luxuoso hotel em Manhattan e sua preocupação atual é descobrir qual carreira seguir. Lily tem uma grande paixão na vida, que são as artes, por isso sempre que pode, ela faz uma visita ao Metropolitan Museum of Art para pensar na vida e para ter seu momento de paz, mas o que ela não esperava é que quando foi parar na seção egípcia iria encontrar um sarcófago aberto e que a múmia de dentro se transformava em um homem! 

O Príncipe Amon tinha acabado de despertar devido a uma maldição. A cada mil anos, ele e seus dois irmãos precisam acordar e cumprir um ritual para impedir que o deus Seth espalhe o caos pelo mundo. Mas ao despertar em pleno século XXI, muita coisa mudou desde a última vez e agora precisa contar com a ajuda de Lily para guia-lo na sua missão milenar e que pode acabar sendo perigosa e mudar a vida da jovem para sempre. 


Conheci a escrita da Colleen Houck em sua outra série, a Saga do Tigre, e já tinha me apaixonado pelo seu trabalho de explorar outras culturas e nos maravilhar com personagens lindos e cativantes. No primeiro livro da série Deuses do Egito acompanhamos uma aventura de tirar o fôlego, com personagens bem construídos e apaixonantes e dentro de vários cenários grandiosos que a cultura egípcia nos proporciona. 

A história é narrada do ponto de vista de Lily, e ao acompanhar a sua jornada com Amon, descobrimos seus sentimentos e dúvidas sobre como tudo iria acabar. Lily é uma garota corajosa e determinada, apesar de ser uma loucura tudo que está vivendo, não exita em ajudar Amon e essa proximidade com um deus acaba balançando seu coração. #fofodemais! 

Já aviso que o final foi um dos melhores que já li em fantasia young adults, sofrido demais, mas ao mesmo tempo um amor! Nem preciso dizer que ler o segundo livro é mais que obrigatório, quero muito ver o que a autora nos reserva para essa emocionante história.

A série Deuses do Egito ainda está sendo publicada e a autora Colleen Houck não confirmou quantos livros serão ao todo, mas por enquanto temos dois já publicados no Brasil pela Editora Arqueiro. \o/ As capas estão maravilhosas e são todas metalizadas, amei!




Espero que possam conhecer a série, que está maravilhosa e amei demais. Recomendo!

[Resenha] Holy Cow - David Duchovny


Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e ir a casa do fazendeiro. Lá descobre algo chamado “fazenda industrial” e que a deixa de pernas para o ar com o destino dos animais. A única saída é fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie, Shalom, um porco rabugento judaico e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.

Titulo original: Holy Cow
Editora/Ano: Record/2015 
Categoria: Humor, Comédia

Hello humanos! 

Hoje vamos COW-nhecer uma das mais fofas e engraçadas vaquinha que se tem notícia na literatura.  
Elsie Bovary é uma jovem vaca com um senso de humor incrível, dotada de uma personalidade forte está sempre disposta e animada com tudo, mas as vezes “viaja” demais nas suas divagações sobre a vida. Como toda adolescente tem uma BFF (melhor amiga), a vaca Melory, e já está naquela idade que começa a sentir algumas coisas pelos touros do outro lado da cerca e juntando a tudo isso ela é muito curiosa. Elsie mora numa fazenda junto com outros animais e tem uma relação amistosa com os humanos que administram a propriedade, ou seja, sua vida era boa e tranquila. 

Um belo dia, quando o filho do fazendeiro deixa a porteira aberta, Elsie dá uma escapadinha até a casa principal e através do “Deus Caixa Luminoso” assiste um documentário em uma fazenda industrial sobre os destino de porcos, aves, peixes e outros animais, e claro, das vacas! E o resultado disso é um grande surto na sua vida! Quem não ficaria né?!


Elsie põe na cabeça que precisa fugir para salvar a sua pele e se mudar pra Índia, onde as vacas são como deusas e não serão assassinadas. Juntando forças com os animais mais improváveis, que também estão em busca de um lugar seguro, como o porco convertido ao judaismo Shalom e o peru Tom, que é ligado nas tecnologias e com um bico muito útil para usar o IPhone, eles formam o trio mais inusitado que já vi em uma missão fugitiva. 

A história é cheia de humor e as divagações da vaquinha são a essência do livro, dando a impressão que o relato é verídico e que Elsie realmente existe e escreveu tudo! Mas, apesar do divertimento, percebemos uma crítica forte sobre a sociedade consumista e a relação dos homens com a natureza, David Duchovny não poupa em explorar o tema e a percepção de Elsie sobre essas relações nos mostra como é importante o tema hoje em dia. 

O autor ao utilizar o estilo narrador-personagem nos faz sentir parte da história, como se fosse uma bate papo com a vaquinha nos contando as aventuras. Os capítulos são curtinhos e o melhor são os títulos, que já te dão uma pista do que podem esperar, a leitura é muito gostosa e rápida, perfeita para descontrair e dar umas risadas. 

Eu realmente gostei muito do humor do livro, Elsie é um amor de vaquinha! A diagramação da Record está linda, com vários desenhos entre as páginas, estampa de vaca na parte interna da capa, fonte confortável para leitura e páginas brancas. 

Espero mesmo que anime de COW-nhecer a vaca maluquinha da Elsie e seu livro fantabuloso e maravilindo, como ela mesmo diz.

Resenha feita por mim e publicada também no blog Livros e Sushi.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...